Bem vinda (o) ao novo Site Oficial da Distintivo Blue!

Mais limpo, direto e eficiente, renovamos nosso visual para começar bem o ano novo. Fique à vontade para explorar.

Quem são os Joes?

Conheça os integrantes da DB.Basta acessar A BANDA, e em seguida, INTEGRANTES. Também há como entrar em contato com cada um de nós.

Baixe nossos discos

A DB já lançou quatro discos de inéditas até agora e encaminha-se para a produção do quinto. Clique aqui, conheça e baixe todos.

Diglett Joes

O projeto paralelo de I. Malforea (voz, cajón e gaita) e Lavus Bittencourt (violão, voz e gaita) mostra uma versão compacta da Distintivo Blue, com as canções autorais da banda e suas grandes influências.

Podcasts

Nosso site publica diversos podcasts voltados ao blues e ao jazz. São ótimas formas de conhecer melhor o universo musical da DB. Clique em O BLUES, e em seguida, PODCASTS, escolha o seu preferido e ouça você também.

BLUEZinada!

A zine oficial da Distintivo Blue é sempre distribuida gratuitamente em shows e acompanhando os CDs, mas você pode acessar a versão virtual ou mesmo imprimir a física.

2 de mar de 2015

Vídeo: De Cara no Blues II (Orgânico em BJL)


Por I. Malforea
Em 2014 estivemos em Bom Jesus da Lapa-BA e aproveitamos para gravar algumas coisas em meio às fantásticas grutas. Aqui, nossa canção DE CARA NO BLUES II (a primeira versão foi lançada em 2011 no EP Aplicando a Lei), seria lançada no mesmo dia, no EP ORGÂNICO, acústico e meio tosco, mas feito de coração.
---------------------------------------------------
DE CARA NO BLUES II (Orgânico em BJL)
---------------------------------------------------
Letra: Thomaz Oliveira
Arranjos: Distintivo Blue
Gravação: 16/08/2014
---------------------------------------------------
Num bar distante, no underground
Maré vazante, eu estilo cara-de-pau
Agora a vida é uma dose
Eu Mississipi, você de bode
Te chamei garota, quero te mostrar este blues
Toco a guitarra que te seduz
Eu de improviso e você de cara no blues
Naquela noite eu te tocava
O blues é lindo, o blues é alma
Te chamei garota, quero te mostrar este blues
---------------------------------------------------
Voz / gaita: I. Malforea
Violão: Rômulo Fonseca
Violão: Lavus Bittencourt
Baixolão: Rodrigo Bispo no Baixo
Cajón: Weslei "Corega" Lima
Gravada em 16/08/2014, em Bom Jesus da Lapa - BA
Câmera: iPad III, por Ozzyries Dimitrius
Gravador: Zoom H4n
Produção e edição: I. Malforea
---------------------------------------------------

1 de mar de 2015

(SE) (BA) (AL) (PE) (WEB) Hoje tem Pedras que Rolam. Transmissão ao vivo


Led Zeppelin - Stairway To Heaven (1971 Led Zeppelin IV)
Eagles - Hotel California (1976 Hotel California)
Queen - Friends Will Be Friends (1986 A Kind of Magic)
Metro - Cenas Obscenas (1985 Olhar)
Legião Urbana - Quase Sem Querer (1986 Dois)
Titãs - Homem Primata (1986 Cabeça Dinossauro)
Evandro Lisboa - Striptease (2012 Sangue, Suor e Rock)
Mopho - Caleidoscópio (2011 Vol. 3)
System Of a Down - Fuck the System (2002 Steal This Album)
Rage Against The Machine - Bombtrack (1994 Rage Against The Machine)
Five Finger Death Punch - Under and Over It (2011 American Capitalist)
Matanza - Mesa De Saloon (2001 Santa Madre Cassino)
Imelda May - Tribal (2014 Tribal)
Mystery Trio - Rollin' Till the Night (2014 Official Music Video)
Grande Trepada - Meia Noite Insana (2003 Meia Noite Insana)
Johnny Restivo -The Shape I'm In (2010 Rockabilly's Gravest Hits)
Peanuts Wilson - Cast Iron Arm (2010 Rockabilly's Gravest Hits)
The Trashmen - Surfin' Bird (1964 Surfin' Bird)
Cólera - Humanidade (1986 Pela Paz em Todo Mundo)
Fogo Cruzado - Mente Enganada (1997 Fogo Cruzado)
Garotos Podres - Proletários (1988 Pior Que Antes)
Gritando HC- Punks Não Morreram (1997 Gritando HC)
Karne Krua - América Latina Now (1991 Suicídio)
Karne Krua - Bem Vindos Ao Fim Do Mundo (2015 Bem Vindos Ao Fim Do Mundo)
Rotten Flies - Meu inimigo Sou Eu (2014 Saco de Gilete)
Protesto Suburbano - Destruir (2005 Torturados Pela Vida)
Não Conformismo - Pobre Diabo (2014 Autofragelo da Humanidade)
Casca Grossa - Vida Alienada (2014 Ponto de Ignição)
Olhos Por Olho - Livre de Fronteiras (Demo 2014)
Dead Kennedy's - Anarchy For Sale(1986 Bedtime For Democracy)
Sex Pistols - I Wanna Be Me (1976) (1979 The Great Rock N' Roll Swindle)
Wasted - The Gambler (2013 Here Comes The Darkness)
Poison Idea - Deep Sleep (1990 Feel The Darkness)
Rövsvett - Allah Allah(1993 Fatal Farts)
Cannabis Corpse - Shit of Pot Seeds (2009 The Weeding)
Hatend - Aniquilação (2013 Metal 13)
Madness Factory - Le Monde Bizarre (2014 Fokkow The Madness)
Necrofobia - Dead Soul (2014 Dead Soul)
Oligarquia - Here Comes the Pain (2011 Distilling Hatred)
Cavalera Conspiracy - I, Barbarian (2014 Pandemonium)
AC DC - Rock or Bust (2014 Rock or Bust)
Metallica - Enter Sandman (1991 Metallica)
Girlschool - Emergency (1980 Demolition)
Deep Purple - Never Before (1972 Machine Head)

(ES) (WEB) Hoje é dia de Cidade do Blues. Transmissão ao vivo

Fim de domingo é depressivo e inútil? Não ao som do blues!

Fantástico? Silvio Santos? Tristeza por ter acabado o fim de semana?  Chega de depressão! Mude o astral do seu fim de domingo ao som de um bom blues. Todos os domingos, das 22h à meia noite, direto do estado do Espírito Santo, rola o Cidade do Blues, com transmissão ao vivo pela web. Imperdível. 


Serviço:
O que: Cidade do Blues (97.7 FM)
Onde: Rádio Cidade - Vila Velha/ES / www.radiocidade.uvv.br 
Quando: Domingos, das 22h - 24h
Apresentação: Cláudio França

The Roadhouse Podcast #522

The Roadhouse 522
This edition of The Roadhouse is of a feel. Not quite Chicago, not quite West Coast, but a texture all its own. Lil’ Ed & The Blues Imperials, James Day & The Fish Fry, Lynwood Slim, Igor Prado, and Joey Gilmore are all ahead. I think you’ll get the feel right away and agree that it’s definitely another hour of the finest blues you’ve never heard – the 522nd Roadhouse.
The Roadhouse Podcast 522 Show Notes
Spotify user? Contribute to the Superstars of The Roadhouse Spotify playlist.

James Harman
(I Am) The World’s Badluckest Man
Electro-Fi
Bonetime
Amazon mp3 | iTunes
Linsey Alexander
Call My Wife
Delmark
Come Back Baby
Amazon mp3 | iTunes
Lil’ Ed & The Blues Imperials
20% Alcohol
Alligator
The Best of Lil’ Ed & The Blues Imperials
Amazon mp3 | iTunes
James Day & The Fish Fry
Muscadine Wine
Vizztone
Southland
Amazon mp3 | iTunes
Diana Braithwaite & Chris Whiteley
Fried Fish
Big City Blues
Blues Stories
Amazon mp3 | iTunes
Lynwood Slim
Call You No More
Rip Cat
Hard To Kill
Amazon mp3 | iTunes
Igor Prado Band And Delta Groove All Stars
Talk To Me Baby
Delta Groove
Way Down South
Amazon mp3 | iTunes
Johnny B. Moore
Lookin’ Good
Wolf Records
911 Blues
Amazon mp3 | iTunes
Bob Corritore
Ruckus Rhythm
Delta Groove
Taboo
Amazon mp3 | iTunes
Dave Specter
Chicago Style
Delmark
Message In Blue
Amazon mp3 | iTunes
Joey Gilmore
Things I Used To Do
56 Deluxe Productions
Bluesman
Jeremiah Johnson Band
Invisible
self-released
Brand Spankin’ Blue
Amazon mp3 | iTunes
Music Bed:
RJ Mischo
Elevator Juice
Delta Groove
Make It Good
Amazon mp3 | iTunes

Creative Commons License

28 de fev de 2015

(SC) (WEB) Hoje tem Clube do Blues. Transmissão ao vivo

(SC) (WEB) Hoje tem A Isto Chamam Blues Especial. Transmissão ao vivo

O programa deste sábado traz a trilha sonora do filme Crossroads, considerado um clássico do mundo do Blues. 
Coloque na sua agenda e sintonize 105,1 às 23h - https://radio.joinville.sc.gov.br/

Produção e apresentação de Germano Busch. Edição de Gelson Pedro de Oliveira.

27 de fev de 2015

Por que divulgamos coisas de outras bandas em nosso site?

Nosso site não se contenta em falar só da gente. Saiba o porquêNosso site não se contenta em falar só da gente. Saiba o porquê

Se voce acompanha nosso site, ou os posts que vêm dele aqui na fanpage ou em nosso perfil no Twitter, talvez já tenha ficado confuso: "Afinal de contas, esse site é de uma banda ou é um portal de blues, ou o que?" As duas coisas. Nosso site, claro, possui todas as informações que um site de banda deve ter: biografia, músicas, fotos, vídeos, discografia, links para redes sociais, diário de bordo, agenda, etc. Só que não nos contentamos com isso.

Nosso pensamento é o de que, apesar de ser o gênero-pai de estilos como o rock, o blues não é tão dinâmico. O rock possui dezenas de subdivisões, que se subdividem ainda mais quando chegam a cada lugar. Encontra um contexto, se adapta e já se recria facilmente, sendo, provavelmente, o gênero musical mais difundido em todo o planeta. O blues não. Nele, raramente vemos esse fenômeno acontecer. Geralmente em cada país, as pessoas se prendem demais às "raízes", tratando-o como uma espécie de língua morta, onde nada pode ser mudado, adaptado ou sofrer evoluções. Isso faz com que fique mais distante do público em geral, por não tratar de temas de seu próprio contexto, salvo raríssimas exceções.

Para alguns, o blues deve ser sempre em inglês. Para outros, deve se limitar às temáticas clássicas (desilusões amorosas, bebedeiras, sexo...). Para outros, jamais deve sair dos famosos três acordes. Para outros, tudo isso e mais um pouco, o que em nossa opinião é algo a ser pensado com mais cautela. O fato é que o blues não é encarado de forma muito profissional no Brasil. A grande maioria sequer faz ideia do que é e isso se dá principalmente por não ser bem-divulgado. Com o blues engessado no passado, há menos público, o que significa menos divulgação, causando ainda menos público.

Então tentamos fazer nossa parte no que consideramos necessário: fazemos nosso blues, sem necessariamente viver de passado (não somos ingênuos: nós sabemos que não somos negros americanos recém-saídos de um período de escravidão, falando inglês e se vestindo com roupas dos anos 20, acreditando em histórias sobrenaturais. Somos baianos em 2015 que fazem um blues baiano de 2015), com temas que fazem parte do nosso contexto, mas demonstrando respeito óbvio aos pioneiros e damos nossa pequena contribuição para que o Brasil conheça um pouco mais o blues e descubra que há muitos músicos de blues por aqui, mesmo que não compartilhem de nosso desprendimento com as raízes.

Aqui muitas vezes pode acontecer de alguém que nos viu tocando em algum lugar procurar saber um pouco mais e descobrir que uma outra banda tocará na cidade onde alguns amigos estão, ou que ele(a) mesma estará nesse lugar justamente na data do show. Ou se deparar com algum podcast sobre blues, ou algum texto que lhe chame a atenção. Há infinitas possibilidades e nosso objetivo é único e claro: contribuir para que o que chamamos de BRBlues (um termo que faz referência ao BRock, ou o rock autoral brasileiro) encontre seu espaço e crie finalmente sua personalidade própria, assim como seu filho rock o fez e faz em todos os lugares em que entra.

Resumindo, nosso site (consequentemente nossa fanpage, Twitter, Instagram, etc) é um site oficial de banda com tudo o que é necessário pra isso e mais um pouco, mas também é um bom lugar pra se descobrir algo novo sobre o blues. Não é à toa que somos Top Blog 2014 na categoria música>profissional>juri acadêmico, após outros anos de boas colocações. Não ganhamos um centavo sequer de outras bandas, nem pretendemos fazê-lo. O que nos interessa é ver o blues deixar de ser "música para poucos" e crescer. E também sabemos que ainda falta muito para que nosso site fique satisfatoriamente completo.

Por sinal, se você tem uma banda de blues ou jazz e gostaria de uma forcinha para divulgar suas novidades (show, lançamento de música, vídeo, festivais, etc), conte conosco. Basta entrar em contato e nos fornecer as informações básicas para uma boa divulgação. Leia-se:

  • Nome do evento;
  • Data e horário;
  • Local (não se esqueça que a internet existe em todo o planeta, não só na sua cidade);
  • Valor de entrada, se tiver;
  • Quem mais participará;
  • Um mini-texto sobre o evento;
  • Links úteis.

Se você escreve bem e gosta do tema, também ficaríamos felizes em tê-lo(a) como nosso(a) colaborador(a). Basta entrar em contato conosco e se manifestar. Este espaço é de todos, então sinta-se em casa.

...

26 de fev de 2015

Distintivo Blue - Resumo da Semana (Fev 2015 #04)

I. Malforea, vocalista, cajonero, e compositor da DB

Esta é uma semana diferente: não teremos shows. Mas por que? Tempos ruins? Não, pelo contrário: é a semana de aniversário do nosso vocalista, I. Malforea, que viajou para ver a família. Então teremos todos uma semana de folga por aqui. Dia 25 de fevereiro (ontem), o membro mais antigo da banda completou 32 anos e recebeu várias mensagens de felicitação em seus perfis de redes sociais. Você ainda pode mandar a sua, mesmo atrasada, num dos links abaixo:



VÍDEO

Conheça agora uma das novas músicas da DB
Como já dissemos várias vezes, estamos prestes a gravar mais um disco. Enquanto isso vamos dando forma às novas músicas, que devem estar suficientemente amadurecidas ao entrar em estúdio. Esta é uma canção composta no ano passado, mas que só saiu do papel nas últimas semanas. Confira em mais um dos nossos vídeos-protótipo:

----------------------------------------­-----------
AME A SOLIDÃO (protótipo)
----------------------------------------­-----------

Letra: I. Malforea
Arranjos:Distintivo Blue
Gravação: 17/02/2015

----------------------------------------­-----------
Ame a solidão
Pois é a única que não te abandona
Tão certa quanto a morte
Sempre firme e forte
Pronta a te abraçar

Ame a solidão
Que a dor no coração sempre passa
Você precisa mesmo
É ver de um outro jeito
E aproveitar

Siga seu caminho
Nem sempre chorando, nem sempre sorrindo
Mas não pare
Nem olhe pra trás
Regredir, jamais!
O mundo é todo seu

Aliás, seja vem vindo ao mundo
Segundo a segundo
A vida é um show sem ensaio prévio
Não há como voltar
Se, de repente, errar
Aprenda e siga em frente

Então ame a solidão
Que junto da morte é a única certeza
E se ainda assim
Você não acredite em mim
O que mais posso dizer?

E se ainda assim
Você não acredite em mim
O que mais posso fazer?



BLUES EM PAUTA
Tony Steidler-Dennison em sua "correria".
O que um engenheiro de software que trabalha numa grande empresa de tecnologia para aviões e maratonista nas horas vagas poderia nos acrescentar musicalmente? Muito! Tony Steidler-Dennison é, desde 19 de fevereiro de 2005, produtor e apresentador do The Roadhouse, podcast semanal especializado em blues, gravado direto de Iowa City (EUA) e disponibilizado todos os sábados para download gratuito.

"Os melhores blues que você jamais ouviu" é o lema do programa, que traz os mais quentes lançamentos da nova geração do blues numa incrível seleção de uma hora. O podcast possui um site oficial, mas também está na iTunes Store, onde você pode assinar e receber em seu desktop, smartphone ou tablet imediatamente após a publicação. Vale muito a pena.
Acompanho o trabalho há uns quatro anos e ainda considero o melhor do gênero, tanto que o publicamos religiosamente aqui no site, por ser disponibilizado com licença Creative Commons. Ainda temos aí uma bela oportunidade de exercitar nosso inglês. O podcast também apresenta sua versão paga, em arquivo com qualidade superior de áudio e músicas extras, além de uma webstore com camisetas, bonés, canecas e outros produtos com a marca The Roadhouse.
Se você é fã do blues e se sente carente de bons podcasts especializados nesse estilo, esta é uma boa pedida. O Roadhouse já conta com 521 edições publicadas disponíveis para download e também possui um grupo no Facebook, onde todos podemos conversar sobre o assunto e ouvir/postar músicas e vídeos.
Nossos parabéns ao The Roadhouse Podcast!  


SOBRE O SITE

Por que divulgamos coisas de outras bandas em nosso site?

Nosso site não se contenta em falar só da gente. Saiba o porquê
Nosso site não se contenta em falar só da gente. Saiba o porquê

Se voce acompanha nosso site, ou os posts que vêm dele aqui na fanpage ou em nosso perfil no Twitter, talvez já tenha ficado confuso: "Afinal de contas, esse site é de uma banda ou é um portal de blues, ou o que?" As duas coisas. Nosso site, claro, possui todas as informações que um site de banda deve ter: biografia, músicas, fotos, vídeos, discografia, links para redes sociais, diário de bordo, agenda, etc. Só que não nos contentamos com isso.

Nosso pensamento é o de que, apesar de ser o gênero-pai de estilos como o rock, o blues não é tão dinâmico. O rock possui dezenas de subdivisões, que se subdividem ainda mais quando chegam a cada lugar. Encontra um contexto, se adapta e já se recria facilmente, sendo, provavelmente, o gênero musical mais difundido em todo o planeta. O blues não. Nele, raramente vemos esse fenômeno acontecer. Geralmente em cada país, as pessoas se prendem demais às "raízes", tratando-o como uma espécie de língua morta, onde nada pode ser mudado, adaptado ou sofrer evoluções. Isso faz com que fique mais distante do público em geral, por não tratar de temas de seu próprio contexto, salvo raríssimas exceções.

Para alguns, o blues deve ser sempre em inglês. Para outros, deve se limitar às temáticas clássicas (desilusões amorosas, bebedeiras, sexo...). Para outros, jamais deve sair dos famosos três acordes. Para outros, tudo isso e mais um pouco, o que em nossa opinião é algo a ser pensado com mais cautela. O fato é que o blues não é encarado de forma muito profissional no Brasil. A grande maioria sequer faz ideia do que é e isso se dá principalmente por não ser bem-divulgado. Com o blues engessado no passado, há menos público, o que significa menos divulgação, causando ainda menos público.

Então tentamos fazer nossa parte no que consideramos necessário: fazemos nosso blues, sem necessariamente viver de passado (não somos ingênuos: nós sabemos que não somos negros americanos recém-saídos de um período de escravidão, falando inglês e se vestindo com roupas dos anos 20, acreditando em histórias sobrenaturais. Somos baianos em 2015 que fazem um blues baiano de 2015), com temas que fazem parte do nosso contexto, mas demonstrando respeito óbvio aos pioneiros e damos nossa pequena contribuição para que o Brasil conheça um pouco mais o blues e descubra que há muitos músicos de blues por aqui, mesmo que não compartilhem de nosso desprendimento com as raízes.

Aqui muitas vezes pode acontecer de alguém que nos viu tocando em algum lugar procurar saber um pouco mais e descobrir que uma outra banda tocará na cidade onde alguns amigos estão, ou que ele(a) mesma estará nesse lugar justamente na data do show. Ou se deparar com algum podcast sobre blues, ou algum texto que lhe chame a atenção. Há infinitas possibilidades e nosso objetivo é único e claro: contribuir para que o que chamamos de BRBlues (um termo que faz referência ao BRock, ou o rock autoral brasileiro) encontre seu espaço e crie finalmente sua personalidade própria, assim como seu filho rock o fez e faz em todos os lugares em que entra.

Resumindo, nosso site (consequentemente nossa fanpage, Twitter, Instagram, etc) é um site oficial de banda com tudo o que é necessário pra isso e mais um pouco, mas também é um bom lugar pra se descobrir algo novo sobre o blues. Não é à toa que somos Top Blog 2014 na categoria música>profissional>juri acadêmico, após outros anos de boas colocações. Não ganhamos um centavo sequer de outras bandas, nem pretendemos fazê-lo. O que nos interessa é ver o blues deixar de ser "música para poucos" e crescer. E também sabemos que ainda falta muito para que nosso site fique satisfatoriamente completo.

Por sinal, se você tem uma banda de blues ou jazz e gostaria de uma forcinha para divulgar suas novidades (show, lançamento de música, vídeo, festivais, etc), conte conosco. Basta entrar em contato e nos fornecer as informações básicas para uma boa divulgação. Leia-se:

  • Nome do evento;
  • Data e horário;
  • Local (não se esqueça que a internet existe em todo o planeta, não só na sua cidade);
  • Valor de entrada, se tiver;
  • Quem mais participará;
  • Um mini-texto sobre o evento;
  • Links úteis.

Se você escreve bem e gosta do tema, também ficaríamos felizes em tê-lo(a) como nosso(a) colaborador(a). Basta entrar em contato conosco e se manifestar. Este espaço é de todos, então sinta-se em casa.

A BANDA

Nascida em meados de 2009 em Vitória da Conquista-BA, a DISTINTIVO BLUE é uma das principais representantes do blues brasileiro, fora do eixo Rio-São Paulo. Suas músicas não se apegam aos lugares-comuns do blues e evidenciam a vasta bagagem musical de seus integrantes. As letras podem falar sobre amores perdidos, como qualquer blues, ou adentrar no mundo introspectivo, contar histórias divertidas ou mesmo pesadas críticas sociais. O grupo já lançou três EPs e um compacto com inéditas, participou de mais de quinze coletâneas nacionais e internacionais (quase sempre sendo a única representante do nordeste brasileiro) e publica, desde 2011, a zine BLUEZinada!, distribuída gratuitamente nos shows, trazendo informações sobre o próprio grupo e sobre o universo blues/jazz, sobretudo nacionais. Em seu site oficial mantém esse trabalho de formação de público, funcionando como um grande portal especializado em blues, não se limitando a falar somente de si mesma, o que inevitavelmente aumenta sua exposição em todo o país. Em 2014 o site foi consagrado com o 1º lugar no Prêmio TopBlog na categoria Música>Profissional>Juri Acadêmico, concorrendo com todo o Brasil.

Formação atual:
I. Malforea - voz, gaita, cajón e produção
Rômulo Fonseca - guitarra, violão, gaita e voz
Lavus Bittencourt - guitarra, violão, gaita e voz
Rodrigo Bispo - contrabaixo
Weslei Lima - bateria e voz


CDS, MP3, MÚSICAS CIFRADAS, ZINE E TUDO MAIS NO SITE OFICIAL DA DISTINTIVO BLUE:
http://www.distintivoblue.com

ASSINE O CANAL DA DISTINTIVO BLUE NO YOUTUBE:
http://www.youtube.com/distintivoblue

SIGA A DISTINTIVO BLUE NO TWITTER:
http://www.twitter.com/distintivoblue

SIGA A DISTINTIVO BLUE NO INSTAGRAM:
http://www.instagram.com/distintivoblue

CURTA A FANPAGE DA DISTINTIVO BLUE NO FACEBOOK:
http://www.facebook.com/distintivoblueoficial

SIGA-NOS NO BANDSINTOWN E SAIBA DOS NOSSOS SHOWS COM ANTECEDÊNCIA:
http://www.bandsintown.com/DistintivoBlue

CONTRATE A DISTINTIVO BLUE:

contato@distintivoblue.com
________________________________________
Passe adiante esta mensagem e contribua com o blues brasileiro.